Como é ter um Pug?

27 de fev de 2017

 Eu costumo dizer que ter um cachorrinho em casa, seja ele qual raça for, é ter uma eterna criança junto com você, te seguindo onde você for e te amando independentemente de quem e como você é.
 Antes da Lili, eu não tive nenhum cachorrinho e isso sempre me incomodou bastante, sempre senti essa necessidade de ter um bichinho em casa e a decisão de adquirir-la foi uma das melhores que eu já tive nessa vida. Nesse post, eu irei falar dos Pugs pois é a raça que eu conheço (já que foi a unica que eu tive, então tenho como dizer melhor).
 Todos que possuem Pugs falam "O pug é mais que um cachorro" e eu tenho que concordar, eles são filhos com quatro patinhas, um focinho achatado e um rabinho enroscado... Eles são extremamente carentes e afetuosos, isso foi uma das coisas que mais me encantaram, além da aparência.
 Como a Lili é a minha unica e primeira Pug, vou mencionar aqui como é conviver com essa bolinha de pelo:

  • Ela é MUITO carente e carinhosa, porém carinho nela é só quando ela quer ou está com sono, se eu invento de procurá-la e fazer carinho quando eu quero, a probabilidade de ela sair de perto de mim e trazer um brinquedo são grandes,
  • Só é ciumenta quando há outros bichinhos por perto, ela é metida a valentona mas quando fica cara-a-cara com outro cachorrinho ela amarela. Quando estamos dando atenção para outras pessoas ela simplesmente se intromete para roubar a cena;
  • É uma verdadeira sombra, para onde eu vou ela vai atrás (é raro isso não acontecer);
  • Ama dormir, principalmente no meu colo ou abraçada comigo, se tem uma coisa que ela faz com frequência e facilidade é exatamente isso, dormir abraçadinha (e isso já virou ritual por aqui, ela já até sabe o lugar dela na minha cama).
  • Adora um pãozinho, sempre que alguém chega aqui em casa da padaria, ela já fica antenada e em prontidão na nossa volta para ganhar um pedacinho;
  • É muito inteligente, aprende as coisas rapidinho e entende muito bem quando eu repreendo ou não gosto de alguma coisa, em algumas vezes só com o olhar ela já me obedece, e quando é repreendida faz aquela carinha de coitada que dá vontade apertar de tanta fofura;
  • Por ultimo, adora bancar a sonsa, ela vem na espreita e pega as minhas coisas (e pior que tudo isso ela faz e me olha de rabo de olho para ver se eu estou percebendo tudo aquilo, se não tô, ela pega e sai correndo, aí eu sei que ela aprontou alguma), depois finge que nada aconteceu e que é uma santa;
 Enfim gente, esse foi um resumo mesmo de tudo que ela é e faz, não da de negar que é uma criança mesmo, uma verdadeira pestinha mas um xodó, os dengos da casa que pira sempre quando ganha um presente novo. Espero que tenham gostado do post, beijos e até!

0 comentários:

Postar um comentário